ÁGUA GASEIFICADA: FAZ MAL A SAÚDE?

A água gaseificada faz parte do dia a dia de diversas pessoas e é ideal para quem deseja abrir mão de refrigerantes sem perder a sensação de refrescância da bebida. Sem adição de açúcares, ela é recorrentemente cotada como boa para a saúde. Mas será que isso é verdade?

Para se obter a água gaseificada é necessário adicionar dióxido de carbono sob pressão na água. Isso faz com que as bolhas efervescentes sejam capazes de limpar o paladar e matar a sede. Além disso, adiciona-se sal à água, a fim de otimizar seu sabor. Alguns outros minerais são raramente adicionados.

Já a água tônica, além da adição dos itens acima, ainda conta com um composto de nome “quinina”. Ela também leva o xarope de milho (ou a frutose) e alguns tipos de açúcar processados. Ao comparar as opções, é possível perceber que nem todas são ideais para a saúde. E é claro que isso acaba deixando dúvidas acerca de seu consumo.

Por isso, este artigo vai ajudar você a descobrir se a água gaseificada e suas variações devem fazer parte do seu cotidiano. Ou então, se devem ser trocadas pela aposta mais natural em termos de bebida: a água mineral.

ÁGUA GASEIFICADA: FAZ MAL A SAÚDE?

O QUE É NECESSÁRIO SABER SOBRE A ÁGUA GASEIFICADA?


No processo de fabricação da água gaseificada acontece a reação entre o dióxido de carbono e a água. Essa mistura acaba produzindo um ácido que estimula alguns nervos da boca, chamado de ácido carbônico. Ele é capaz de oferecer a sensação única que se obtém ao ingerir a bebida.

O QUE É NECESSÁRIO SABER SOBRE A ÁGUA GASEIFICADA?

Em termos de acidez, a água gaseificada é considerada pouco ácida. E isso porque seu pH gira em torno de 3 e 4. Porém, isso não significa que seu consumo possa aumentar a acidez do corpo. Até mesmo porque os rins e o pulmão são capazes de remover o excesso de CO2 do organismo, mantendo o sangue constantemente alcalino.

Algumas pessoas se preocupam com os efeitos da água gaseificada sobre os dentes. Essa preocupação acontece especialmente em relação ao seu esmalte. Mesmo que mais pesquisas ainda precisem ser realizadas, já existem indícios que comprovam que os efeitos sobre os dentes não são muito preocupantes.

Inclusive, esses efeitos se mostraram similares aos da água “normal” e muito menores do que os causados por refrigerantes e outras bebidas gaseificadas. Estudos intensificaram o cuidado com os dentes em águas gaseificadas que continham açúcar, se mostrando perigosas ao esmalte.

Outro estudo foi capaz de apontar que as bebidas dietéticas são melhores para a saúde dos dentes. E isso porque as amostras imersas nelas e em bebidas carbonatadas com açúcar se mostraram muito mais desgastadas na segunda opção.

Uma revisão de estudos apontou, inclusive, que a mistura do dióxido de carbono na água e açúcar podem desgastar severamente a saúde dos dentes. Enxaguar a boca após consumir esse tipo de bebida pode ser uma solução leve para o problema.



COMO A ÁGUA GASEIFICADA AFETA A DIGESTÃO?


Nesse aspecto, a água gaseificada pode ser considerada uma grande amiga da saúde. Estudos sugerem que seu consumo pode melhorar a deglutição do organismo. Essa melhora acontece tanto em indivíduos jovens quanto em indivíduos da terceira idade. Uma pesquisa que testou várias bebidas apontou essa opção como a mais saudável.

COMO A ÁGUA GASEIFICADA AFETA A DIGESTÃO?

Os benefícios parecem se estender quando se consome a bebida gelada. Isso acontece justamente porque a temperatura parece fortalecê-los. Percebeu-se uma melhora de 63% na sede e na garganta seca através do consumo da água gaseificada.

A água gaseificada também aumenta a sensação de saciedade, auxiliando na perda de peso. Ela ajuda nesse aspecto porque é capaz de “atrasar” a passagem dos alimentos na primeira parte do estômago, conferindo a necessidade de comer novamente só após várias horas.

Um estudo que comparou a ingestão de água mineral com água gaseificada em 19 mulheres comprovou que a ingestão da opção com gás as manteve mais plenas por mais tempo. Porém, apesar desses resultados, mais estudos ainda se fazem necessários.

Outros benefícios para a saúde foram apontados. Entre eles está a melhora dos sintomas de constipação em 40 idosos, segundo um estudo. Eles observaram melhora nos movimentos intestinais em comparação aos que tomaram a água mineral sem gás .

A dor de estômago também pode ser beneficiada com a ingestão da água gaseificada. Ao mesmos, essa foi a constatação de um estudo que observou 21 indivíduos com problemas na região estomacal.


SAÚDE ÓSSEA E CARDÍACA


Estudos apontaram que apenas bebidas com cola eram capazes de produzir efeitos negativos aos ossos. Isso deixou a água gaseificada de fora da equação. A ingestão da cola é alta em fósforo, mas baixa em cálcio.

Outro estudo demonstrou até mesmo melhoras na saúde óssea de adolescentes através do consumo da água gaseificada. A ingestão de 1 litro desse líquido por mulheres grávidas também se mostrou interessante, especialmente em comparação com a opção mineral comum.

SAÚDE ÓSSEA E CARDÍACA

Ao ser testadas em animal, a água gaseificada melhorou a saúde óssea de galinhas, quando comparada à água comum sem adição de dióxido de carbono.

Em relação ao coração, a água gaseificada se mostrou positiva também. Um estudo com indivíduos em pré-menopausa mostrou uma diminuição nos níveis do colesterol LDL (“ruim”), além do aumento do HDL (“bom”). 

Também, observou-se a diminuição do risco de doenças cardíacas em até 35% . Mais pesquisas ainda precisam ser feitas, porém esses foram os resultados da comparação da ingestão da bebida gaseificada com sua opção similar sem gás.

Dessa forma, é possível comprovar como água gaseificada faz muito bem à saúde e pode ser incluída sem problemas no cardápio, visto que ela é benéfica para diversas partes do corpo.


E você caro leitor, costuma tomar água com gás no seu dia a dia?



Nenhum comentário :

Postar um comentário



Topo